PÁGINA DA NOTÍCIA

Onde inicia o brincar na vida de uma criança?

13/12/2019

Pode até parecer que brincar é algo fácil para uma criança e que ela já nasce sabendo. Porém, esta afirmação não se confirma nem na prática e nem na teoria. O brincar é algo que se aprende na relação, na interação com outras pessoas e no início da vida de uma criança, principalmente com a mãe, ou quem exerce a função materna. Mas e onde isso tudo começa?
É muito interessante observar um bebê, com poucos meses de vida, quando a mãe, no momento da troca da fralda, conversa com ele, brinca de morder o pezinho, a barriguinha, faz cosquinha no corpo, lhe cobre de beijos e esse bebê responde sorrindo, balbuciando e às vezes até gritando de satisfação.
Opa! O bebê está atento a tudo o que acontece a sua volta e a mamãe já lhe mostrou que ele tem um pezinho, uma barriguinha, um corpo com o qual pode brincar. Então mais adiante o bebê começa a brincar com seu próprio corpo: movimenta suas mãos de um lado para o outro e observa o que acontece, mexe as perninhas, se debate, coloca as mãos e até os pezinhos na boca, tudo para reconhece-los.
E então esse pequeno bebê vai crescendo e aprendendo com as vivências que têm junto aos seus familiares. E assim que lhe oferecem os primeiros brinquedos, ou objetos, iniciam as tentativas de segurá-los com suas mãos. O que não é nada fácil, sendo que suas habilidades motoras precisam ser aperfeiçoadas. E isso acontecerá após muuuuuitas tentativas de pegar, agarrar e soltar estes objetos.
Quando o bebê já consegue segurar alguns objetos, ou brinquedos na mão, é hora de deixá-lo explorar os mesmos com tempo, sem pressa, para que ele descubra como se faz. Para nós adultos parece tudo muito fácil. Para um bebê tudo é novo e tudo precisa ser aprendido.
É chegada a hora de oferecer ao bebê a possibilidade de ficar sentado no chão e com brinquedos ou objetos a sua volta para que possa explorá-los livremente e pelo tempo que desejar. Se ainda não consegue ficar sentado, é possível organizar uma forma para que tenha uma certa sustentação (por ex: com almofadas colocadas ao seu redor).
Quanto mais o bebê puder manusear estes objetos, mais descobertas fará. E isso tudo já são conexões neurais que estão se desenvolvendo, em um simples ato de brincar. Brincar este que inicia lá nas primeiras interações com a mãe e vai ampliando-se gradativamente, a partir da oferta de vivências que enriquecerão seu repertório de aprendizados.

Laura Cristina Nardi
Psicopedagoga

Compartilhe:

!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->