PÁGINA DA NOTÍCIA

Como um bebê aprende?

15/01/2020

Com aproximadamente 3 meses de vida um bebê já tem condições fisiológicas de sustentar sua cabeça, então quando colocado no chão na posição de bruços o bebê poderá manter sua cabeça erguida.

Aos 6 meses de vida o bebê consegue manter-se sentado por um determinado tempo, com 10 meses possui condições de engatinhar e com 11 meses pode iniciar os primeiros passos, caminhando então dia a dia para a sua autonomia. Idades essas apenas aproximadas, sendo que cada criança se apresentará em níveis diferentes de acordo com os estímulos que receber.

Mas será que essas conquistas acontecem de forma automática? Será que esses aprendizados são inatos, ou seja, a criança já nasce sabendo? Não! O aprendizado não é automático e muitas vezes pela falta de estímulos, de experiências, algumas crianças acabam apresentando atrasos no seu desenvolvimento, mesmo não tendo nenhuma deficiência da ordem do orgânico.

Isso se explica, pois o bebê vai construindo sua inteligência a partir das experiências que vivencia em seu ambiente. O bebê precisa ter oportunidades para se desenvolver, ter estímulos que o convoquem a novos aprendizados. De que forma? Veremos a seguir.

Para que um bebê comece a sustentar sua cabeça é necessário que ele tenha a possibilidade de experimentar várias posições ao invés de ficar apenas deitado no berço ou no carrinho. No chão e na companhia de um adulto pode-se colocar o bebê de bruços e agitar objetos sonoros e coloridos em frente ao seu rosto, até que ele levante a cabeça e os ombros.

Para que comece a aprender a manter-se sentado é necessário que o bebê tenha a possibilidade de estar sentado. Inicialmente apoiado por almofadas dispostas ao seu redor e pouco a pouco, conforme vai mostrando-se mais seguro, as mesmas podem ir afastando-se do corpo do bebê para que ele tenha apenas um pequeno apoio.

O engatinhar do bebê será estimulado caso ele sinta-se desafiado a, por exemplo, buscar um brinquedo que lhe interesse e que se encontra a uma determinada distância. Se o adulto que estiver por perto perceber a intenção do bebê e lhe dar na mão o objeto, estará lhe tirando a possibilidade de experimentar suas primeiras tentativas de locomoção, as quais podem acontecer de diversas formas: alguns se arrastam de barriga, outros sentam e se arrastam de bumbum.

Proporcionar situações desafiadoras em qualquer que seja a idade do bebê é imprescindível para que ele se desenvolva de forma saudável. E para que se sinta seguro o bebê precisará de adultos que lhe transmitam acolhimento, segurança, afeto e que lhe apresentem o mundo com otimismo e crença nas suas capacidades. Laura Cristina Nardi - Psicopedagoga

Compartilhe:

!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->